As minas de cobre e níquel do Palhal e Telhadela

Saiu na LRM nº 92 um artigo sobre as Minas do Palhal e Telhadela. Obrigado aos autores… quem gosta de minerais portugueses agradece!

Les mines de cuivre et nickel de Palhal et Telhadela, Portugal

 
Par Joaquim MARQUES de SA et Carlos LEAL GOMES
 
Nous partons ensuite au Portugal, découvrir les mines de cuivre et nickel de Palhal et Telhadela près d’Aveiro. Les auteurs vous proposent la minéralogie de ces mines, de nombreuses espèces ayant été découvertes récemment suite à un travail analytique et un échantillonnage exhaustif sur les différentes haldes. Ils rappellent ici quelques faits historiques et présentons le cadre géologique particulier.

Anúncios

~ por Ricardo Pimentel em Abril 25, 2010.

7 Respostas to “As minas de cobre e níquel do Palhal e Telhadela”

  1. Será possível obter uma cópia do artigo em PDF para complementar “post” sobre esta matéria a colocar no blog de albergaria

    Obg

  2. Um dos colaboradores da revista é lusodescendente

    Roger DE ASCENCAO GUEDES
    rdaglrm@wanadoo.fr

  3. Boa noite Manuel,

    Não tenho a revista embora pretenda mandar vir um exemplar. Gosto muito da LRM mas ultimamente não a tenho assinado. Por esse facto não tenho um pdf deste número.
    De qualquer forma fazer, distribuir e publicar na net um pdf desta revista não é possível por motivos de direitos de autor. Quando tiver a revista posso dar-lhe informações sobre o conteúdo para o tal post.
    De facto o Roger é filho de portugueses e é um aficionado da mineralogia portuguesa.

    Saudações

  4. Boa tarde, desde já dou os meus parabéns ao autor deste blog, é de facto muito interessante.

    Tenho andado aflito em tentar saber de minas abandonadas onde possa ir livremente sem pedir autorizações e também onde possa recolher minerais. Será que me podem ajudar?

    Obrigado.

  5. Caro André,

    Também só vou a minas e pedreiras onde já não ocorre laboração e que não estão em propriedade privada e ostensivamente fechada. Nos casos contrários só com autorização…é a minha opinião. Se mora na zona centro aconselho estas duas de muitas que existem. A viagem vale sempre a pena principalmente no que concerne aos microminerais. A primeira é Folgosinho http://www.mindat.org/loc-29799.html e a segunda Gestoso http://www.mindat.org/loc-133470.html.
    Neste sítio da net pode encontrar muitas outras referências a explorações nacionais. Cumprimentos e obrigado pela visita!

  6. Gostei imenso de ver informação das minas do Palhal. Nasci e cresci na zona e utilizei a chamada Ponte Negra quando era miúdo passando da Ribeira de Fráguas para Nobrijo pela ponte e depois ao longo da lobada subindo e passando juno ao poço mestre que aparentemente tem cerca de 400 metros de profundidade e umas quantas minas algumas de 13 Kms.
    A história das minas interessa me porque há a possibilidade de meus descendentes terem vindo de Samartinho da Gandra para lá tendo se estabelecido em Nobrio e aí ter começado o que é uma grande família conhecia por “Samrtinho”.

  7. Escrevi o meu comentário à pressa e,portanto não correu bem. È claro que não foram os meus descendentes que vieram de São Martinho, mas sim os meus ascendentes, teria sido o pai do meu avô paterno. Amaro

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: